Rádio - Vade Mecum Espírita Facebook - Vade Mecum Espírita Twitter - Vade Mecum Espírita
Vade Mecum Espírita

Texto - Livro


Caderno Capa Dura
Catalogação Manual para uso pessoal
2ª Edição 500 un
3ª e 4ª Edições - 3.500 unidades
5ª e 6ª Edição-10.000
7ª Edição - 2.000
8ª Edição - 2.000 - Total: 20.000 Exemplares
9ª Edição - 2000
10ª Edição - 4000

Quando iniciamos nosso trabalho de catalogação de assuntos, o fizemos com o intuito de utilizá-lo para referência futura como um meio de comparar aqueles conceitos que encarnados e desencarnados formulavam acerca dos vários assuntos.
          Adquirimos um Caderno Capa Dura (1° foto acima) com as letras do alfabeto na extremidade formando grupos de páginas na seqüência de A a Z. Permitindo-nos a divisão por letras para facilitar a catalogação. Estávamos por volta de 1982. Criamos dois arquivos, um de assuntos de A a Z e outro com o Nome das Obras, cada uma com seu número correspondente iniciando com o nº 1 - O Livro dos Espíritos.
          Na medida em que catalogávamos os assuntos, íamos atribuindo números: Bondade 1-(Q.13, 55, 98); Amor 37 (9,34,78). O livro nº 1 correspondia ao Livro dos Espíritos questões 13, 55 e 98. O livro nº 37 - O Espírito do Cristianismo páginas 9, 34 e 78. Quando atingimos mais ou menos 150 livros catalogados, surgiu a idéia.
          Tratava-se de algo muito útil e muito prático para mantermos somente para nosso uso pessoal. Nesta época, por volta de 1986; a empresa multinacional em que trabalhávamos adquiriu o primeiro “Microcomputador” um 286 e uma Rima 180. Quando vimos aquilo, nossos olhos brilharam, acho que isto é a chave.
          As pessoas de minha idade (faixa dos 40) fugiam daquela “coisa” tudo que precisavam solicitavam à molecada. Eu tentava chegar perto, procurava aprender, mas os usuários “escondiam o jogo” quanto menos gente mexendo na máquina melhor. A fila era enorme.
          O Diretor da área era especialista no assunto, procurei-o e perguntei: Onde posso fazer um curso de Micro? – Luiz micro não precisa fazer curso, o negócio é usar e na prática que se aprende. Era tudo o que eu precisava. A partir do dia seguinte às 03 h 00 min da madrugada eu já estava lá. Só dava eu; liga, digita e quando travava, tira da tomada e começa tudo de novo. Em seis meses pratiquei fazendo o Vade Mecum Espírita com dois arquivos que já estavam prontos; um de assunto e outro com os livros e seus respectivos números.
           Todas as dicas de como fazer, foram dadas por dois irmãos que eram especialistas na matéria, o Rodolfo e o Aguinaldo Mazzi que orientaram, fizeram o programa e eu cuidei de digitar. Ao final de seis meses inseri o último dado gravei num disquete 11´´ e estava pronto para imprimir.
           De novo, Adolfo e Aguinaldo me socorreram, eles possuíam uma Rima e imprimimos na casa deles, foram onze horas de impressão e ficamos todo este tempo escutando aquele barulhinho que só quem conheceu a Rima entende do que estou falando. Trabalho impresso eu e meu filho Artur fomos para casa.
           Já havíamos decidido que iríamos publicar, mas precisávamos submeter à obra a um grupo crítico e significativo de pessoas. Decidi que vinte pessoas seria uma boa amostragem. Partimos para a reprodução de vinte jogos daquele original que tinha aproximadamente 320 folhas. Fomos até uma Xérox, negociamos e em três dias fomos apanhar os 20 pacotes de 320 folhas cada um.
           Mais uma etapa vencida só faltava montar os jogos. Artur e Priscila dois dos meus cinco filhos que não tinham ainda completado 13 anos ficaram das 13 horas de Sábado até 03h00min da madrugada de Domingo comigo e montamos todos os jogos.
          Procuramos e achamos, vinte estudiosos da Doutrina e fizemos o mesmo pedido: - Por favor, examine esta obra em um mês, se não tiver tempo não se preocupe, eu procuro outro. Se aceitar eu preciso do compromisso que em um mês você me dê seu parecer crítico se vale a pena publicar esta obra.
          Após um mês 19 dos 20 colaboradores retornaram com a recomendação clara de que valeria a pena. Passamos para a fase seguinte onde nosso amigo Jamil Bizim foi o grande incentivador do Vade Mecum Espírita. Arcamos com as despesas das primeiras 500 unidades em Off Set que em Julho de 1989 foi lançado no mercado. Jamil encarregou-se da propaganda e distribuição do livro.
          Conseguimos editar o livro graças às economias que estávamos fazendo para a compra de nosso 286. Combinamos com a Esposa que o 286 ficava para depois. Iríamos aplicar as economias na edição do livro. Jamil concordou que toda a arrecadação da venda das primeiras unidades seria destinada para cobrir nosso investimento.
          Não contávamos com a inflação, Jamil argumentava: O pessoal esta chiando barbaridade, mas mantivemos nossa política de dolarizar a venda senão tudo iria de água abaixo. Com a venda das primeiras duzentas unidades o capital investido retornou e doamos as demais 300 unidades ao Jamil para que a partir de suas vendas continuasse as demais edições que se sucederam.
          Com a inflação foram por demais difíceis as demais reedições, mas Jamil conseguiu administrar até a 7ª edição. Agora estamos reassumindo esta responsabilidade porque a Editora que havia assinado conosco a publicação da 8ª edição desistiu do intento após seis meses da assinatura do contrato. Acreditamos que até Novembro de 2009 estaremos com a 8º Edição nas bancas porque a procura tem sido grande.
          Quando eu vi a terceira edição, a primeira em formato de Livro, senti como se meu sexto filho houvesse nascido, a alegria foi imensa. Mas a emoção mais forte surgiu, quando um amigo que andara lá pelo interior do Mato Grosso, voltou me contando, que seu primo o levou num "Centrinho" que ficava no meio do mato para que fizesse uma palestra. Em lá chegando, ele viu um Vade Mecum Espírita em formato off set (23 cm x 35 cm), segunda edição, em cima da mesa.
          Posteriormente, consegui disponibilizar um site com a colaboração do grande amigo Sérgio Aguiar que desenvolveu todo o programa em Access e viabilizou a pesquisa que hoje esta disponível. Esta facilidade existe desde 03/03/1999. Consegui me aposentar em 26 de Março de 2008 e a partir dai apresentar este site dinâmico que administro pessoalmente expondo aos leitores tudo aquilo que esta dentro do Vade Mecum Espírita. Não está longe o dia, em que, com esta facilidade de livros em PDF, você irá clicar na página do livro indicado e terá a sua frente o texto em referência no VM. Aguarde!
          Na Introdução à 7ª edição solicitamos que alguma instituição espírita congênere ao trabalho que realizamos, incampasse o trabalho do Vade Mecum Espírita, pois era uma preocupação nossa que com o nosso desencarne este trabalho não desaparecesse. Em 2011 o CCDPE-ECM - Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo – Eduardo Carvalho Monteiro assumiu este trabalho. Enquanto encarnado e lúcido gerenciaremos dentro da Instituição o Projeto VME, já treinamos 10 voluntários que passaram a fazer parte deste projeto.
 

Autor: Luiz P.Guimarães
Fonte: Vade Mecum Espírita
Voltar
Obrigado Jamil Bizin!

Obrigado Jamil Bizin!

Cadastre-se e receba
nossos informativos!

Visão EspíritaVisão Espírita

Ouça todos os Domingos 9h30 às 11h00 com comentários do autor do Vade Mecum Espírita, no site:
www.radiobrasilsbo.com.br

contato@vademecum.com.br | Fone: (19) 3433-8679
2019 - Vade Mecum Espírita | Todos os direitos reservados | desenvolvido por Imagenet