Rádio - Vade Mecum Espírita Facebook - Vade Mecum Espírita Twitter - Vade Mecum Espírita
Vade Mecum Espírita

O que a Nasa quer saber. (O que os Espíritos já Sabiam)


O WFIRST, cuja missão é desvendar mistérios do Espaço e identificar planetas adaptados a formas de vida, será lançado em 2020

Na última semana, a Nasa (Agência Espacial Americana) anunciouo lançamento de um telescópio chamado WFIRST, que permitirá uma observação espacial tão “precisa e poderosa” quanto do Hubble (lançado em 1990), mas com uma abertura visual 100 vezes maior (veja na imagem abaixo). A agência espera que ele ajude a solucionar “os segredos do Universo”, tais como entender o que são energia escura e matéria escura, além de “explorar a evolução do cosmos” e “descobrir novos mundos fora do sistema solar” capazes de abrigar vida como conhecemos.

 

 

O WFIRST foi eleito por astrônomos, em 2010, a missão espacial prioritária da agência americana. Após atrasos, o Congresso liberou verba no fim do ano passado para acelerar o programa que, com orçamento calculado em US$ 2 bilhões, passou a prever seu lançamento em 2020. 

"O WFIRST tem o potencial de abrir nossos olhos para as maravilhas do Universo, da mesma maneira como o Hubble fez. A missão combina, de forma única, a habilidade de descobrir e descrever planetas além do sistema solar com sensiilidade e ótica suficiente para olharmos de forma ampla e profunda o espaço em uma busca para desvendar os mistérios da energia escura e da matéria escura"

John Grunsfeld

Astronauta e diretor associado de missões científicas da Nasa

A dupla misteriosa energia e matéria escuras assumem, respectivamente, 68% e 27% do Universo. Os seres humanos, a Terra, e toda a matéria que podemos ver direta ou indiretamente ocupam pouco menos de 5% do espaço cósmico. Isso explica um pouco da importância de obter mais informações sobre ambas. Mas, afinal, o que são e o que ainda não se sabe a seu respeito?

Energia escura#

O professor titular e diretor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP), Laerte Sodré Júnior, define ao Nexo o atual estado da arte sobre o assunto: “Energia escura? A gente não faz a menor ideia do que seja, nem se é energia de fato”. O astrônomo explica, no entanto, que se trata do nome dado à “coisa responsável pela aceleração do Universo”.

Até a década de 1990 pensava-se que o Universo estava em desaceleração em relação ao Big Bang, seu suposto “início”. Isso em função da gravidade que faria com que as matérias presentes no espaço se atraísse. Foi aí que o Hubble deu uma de suas grandes contribuições à ciência, observando Supernovas distantes (corpos celestes originados da explosão de uma estrela de grande massa), concluiu-se que em vez de desacelerar, o Universo estava acelerando. “A aceleração ultrapassou a desaceleração há poucos bilhões de anos atrás. O que causa essa aceleração? Não sabemos”, diz Sodré Júnior.

A energia escura invisível que recheia boa parte do Universo, está, no entanto, no topo da lista de possibilidades. As respostas sobre suas propriedades, origem e comportamento é exatamente o que se espera obter com a missão WFIRST. Isso porque sua visão ampliada sobre o Universo permitirá observar com mais detalhes fenômenos como explosões de estrelas, dando mais dados para essa investigação sobre o desenvolvimento do cosmos.

Matéria escura#

E quanto à matéria escura, aquela dona de 27% do espaço? O professor da USP e físico teórico Juliano Neves é direto sobre o que se sabe a respeito dela: “Não há uma resposta final. Há tentativas, mas não há um consenso”, diz. Ele explica que a cosmologia padrão entende a matéria como a responsável por alterações do comportamento das galáxias, como sua rotação.

Mas por que é tão difícil saber mais a respeito dela? O principal fator é que não se pode vê-la. “É uma matéria que não emite nem reflete luz. No entanto, ela pode ser indiretamente detectada pela rotação da galáxia porque ela interage gravitacionalmente”, diz.

O astrônomo Laerte Sodré Júnior ressalta ao menos o que já se sabe a respeito da matéria escura: o que ela não é.

"Ela não é feita de matéria bariônica (protons e neutrons). A gente conclui que existe um outro tipo de matéria, por isso chamamos ela de matéria escura"

Laerte Sodré Júnior

Diretor do Instituto de Astronomia da USP

O WFIRST pode ajudar a ciência a avançar sobre o tema, já que ele poderá acompanhar com precisão o movimento de galáxias e, assim, identificar como a matéria escura afeta esse comportamento.

 

Vida lá fora#

Além do foco na solução dos grandes mistérios da astronomia, o WFIRST deverá ser utilizado na identificação de novos planetas, localizados em outro sistema planetário que não o nosso. A seu favor está o uso de infravermelho e a presença de uma tecnologia chamada coronógrafo, que bloqueia o brilho de certas estrelas e permite a observação dos planetas em sua órbita. O objetivo fundamental é encontrar algum com características compartilhadas pela Terra, que o torne adequado à presença de vida.

Até o lançamento do WFIRST, a Nasa já vai ter colocado outro telecóspio no espaço, o chamado James Webb, em 2018. A expectativa é de que com as observações feitas por este, o WFIRST deixe a atmosfera terrestre munido de mais dados e com ainda mais perguntas a serem respondidas.

 

O Livro dos Espíritos  (1857)

Espaço Universal

Questões: 35; 36 e 38.

35. O Espaço universal é infinito ou limitado?

“Infinito. Supõe-no limitado: que haverá para lá de seus limites? Isto te confunde a razão, bem o sei; no entanto, a razão te diz que não pode ser de outro modo. O mesmo se dá com o infinito em todas as coisas. Não é na pequenina esfera em que vos achais que podereis compreendê-lo.”

Supondo-se um limite ao Espaço, por mais distante que a imaginação o coloque, a razão diz que além desse limite alguma coisa há e assim, gradativamente, até ao infinito, porquanto, embora essa alguma coisa fosse o vazio absoluto, ainda seria Espaço.

36. O vácuo absoluto existe em alguma parte no Espaço universal?

“Não, não há o vácuo. O que te parece vazio está ocupado por matéria que te escapa aos sentidos e aos instrumentos.”

38. Como criou Deus o Universo? 

“Para me servir de uma expressão corrente, direi: pela sua Vontade. Nada caracteriza melhor essa vontade onipotente do que estas belas palavras da Gênese – ‘Deus disse: Faça-se a luz e a luz foi feita.’ ”

 

Autor: Murilo Roncolato
Fonte: NEXO - https://www.nexojornal.com.br
Voltar
Obrigado Jamil Bizin!

Obrigado Jamil Bizin!

Cadastre-se e receba
nossos informativos!

Visão EspíritaVisão Espírita

Ouça todos os Domingos 9h30 às 11h00 com comentários do autor do Vade Mecum Espírita, no site:
www.radiobrasilsbo.com.br

contato@vademecum.com.br | Fone: (19) 3433-8679
2020 - Vade Mecum Espírita | Todos os direitos reservados | desenvolvido por Imagenet