Rádio - Vade Mecum Espírita Facebook - Vade Mecum Espírita Twitter - Vade Mecum Espírita
Vade Mecum Espírita

O desencarnante avisa sobre sua morte


          D. Maria Cândida de Lacerda Machado, senhora tão distinta pela inteligência como por virtudes, que viveu na boa sociedade do Rio de Janeiro, tinha em S. Paulo, estudando na Faculdade de Direito, ofilho de seu primeiro matrimonio.
          Um dia, recebeu carta do moço, que se achava de perfeita saúde, e, na noite desse mesmo dia, ao apagar a vela para dormir, ouviu distintamente osom da queda de pesado castiçal de prata, pousado sobre uma mesa, a alguma distância da cama.
          Acreditando que gatos ou ratos lançaram abaixo oestimado objeto, acordou omarido, que, acendendo a vela, viu, com ela, ocastiçal em seu lugar.
          - Foi sonho - disse ele. - Não, que eu estava acordada, respondeu a senhora.
          E, depois de longa discussão, apagaram de novo a vela e voltaram àcama.
          Imediatamente fere-Ihes os ouvidos osom da queda do castiçal; ao que acudiu o homem, dizendo:
 - Agora, sim: garanto que caiu.
          Acesa a vela, foram surpreendidos com a presença do castiçal no seu lugar!
          Muito tempo levaram em conjeturar, até que resolveram repousar.
          Deu-se, então, um fato singular para a senhora, ainda acordada, enquanto o marido já dormia.
          Uma mão deslizou doce e amavelmente pela testa de D.Maria, e, tomando-Ihe os bastos e longos cabelos, soltos, correu por eles até aspontas.
          - É meu filho, que me vem dar sinal de ter morrido! - exclamou a angustiada senhora. - Reconheci-lhe a mão, fazendo, com meus cabelos, oque sempre foi seu gosto. éele!
          E não houve como dissuadi-Ia daquela idéia, nem durante o resto da noite, que levou a prantear ofilho, nem no dia seguinte, quando famílias amigas acudiam a convencê-la de que era infundado seu juízo avista da carta que dava o moço de perfeita saúde.
          Entre os que foram visitá-la, figuraram os Drs. Mariano Jose Machado e Joaquim Pinto Neto Machado, respeitáveis médicos, que nos deram a noticia do fato, no mesmo dia.
          Dois ou três dias depois, chegou ovapor de Santos, única via célere, de então, entre a Corte e a província de S. Paulo, e, por ele, veio a noticia da morte do jovem, colhido por uma enfermidade, exatamente no dia em que foi aqui recebida sua carta.
Fonte: A Loucura sobre um Novo Prisma
Voltar
Obrigado Jamil Bizin!

Obrigado Jamil Bizin!

Cadastre-se e receba
nossos informativos!

Visão EspíritaVisão Espírita

Ouça todos os Domingos 9h30 às 11h00 com comentários do autor do Vade Mecum Espírita, no site:
www.radiobrasilsbo.com.br

contato@vademecum.com.br | Fone: (19) 3433-8679
2021 - Vade Mecum Espírita | Todos os direitos reservados | desenvolvido por Imagenet