Rádio - Vade Mecum Espírita Facebook - Vade Mecum Espírita Twitter - Vade Mecum Espírita
Vade Mecum Espírita

Homossexualidade, qual o seu real significado?


Homossexualidade, qual o seu real significado?

 

          Um título destes deve causar muita estranheza, partindo de um pesquisador espírita. Não se preocupem, eu me explico:  a estranheza é causada porque estamos prestes a incorporar uma campanha impetrada pelos estrategistas do Homossexualismo, para destruir o verdadeiro significado de Homossexualidade.

          Vamos às definições: Homossexual (es). adj.2 gên. (gr.homos, igual e sexo). Diz-se dos indivíduos que sentem atração sexual para as pessoas do seu próprio sexo. Que pratica atos de homossexualismo. Homossexualidade (es), s. f. disposição dos indivíduos homossexuais. Homossexualismo (es), s.m. Prática de atos sensuais entre indivíduos do mesmo sexo. Inversão sexual.

          Atualmente existem duas classes de Homossexuais: os que praticam o Homossexualismo e aqueles que tem disposição para a Homossexualidade, mas não praticam. Este é precisamente o alvo da campanha: exterminar a classe dos indivíduos que tem a disposição, mas não praticam.

          Posto isto, convidamos todos os Espíritas para o estudo do assunto. Disponibilizamos nossa apostila Homossexualismo: http://bit.ly/2qJkuzb que foi elaborada por nós após anos de estudos dos livros espíritas, com digitalização dos textos em um único trabalho, para facilitar os estudos. Nesta tarefa, tivemos que ler cada texto pelo menos três vezes.

          Toda esta leitura ainda não nos deixava confortável para arvorar-nos em falar sobre o assunto em uma Casa Espírita. Não nos sentíamos seguros, pois é um tema polêmico e a recomendação é nunca abordar, na tribuna espírita, um assunto que não dominamos.

          Começamos então a realizar estudos em grupo com a leitura e comentários, entre dez a vinte pessoas. Leem-se os textos, eliminam-se as dúvidas e complementam-se o entendimento. Nestes estudos, realizei meu maior aprendizado. Participantes levantavam questões nas quais nunca havíamos pensado. E a conclusão daquelas questões em grupo preenchia uma parte do quebra-cabeça em minha mente.

          Em uma ocasião, fomos convidados a realizar os estudos em cidade próxima, e lá chegando, encontramos um grupo de setenta pessoas. Como experiência e resistência a tensões, foi construtivo, mas não recomendamos.

          As Casas Espíritas, conscientes da falta de estudos sobre o assunto, fogem da abordagem do tema. Os dirigentes se sentem inseguros por não conhecerem e por não terem condições de avaliar se o pretenso palestrante realmente conhece o assunto. Na dúvida, é melhor não correr nenhum risco. Não abordando o tema o risco é zero.

          Mas será que é zero? Entre os encarnados, possivelmente sim. Mas e entre os desencarnados? Como ficam aqueles que deixaram registradas suas posições e hoje, no Plano Espiritual, veem seus registros empoeirados nas prateleiras das bibliotecas dos Centros Espíritas?  Onde a veemência do Espírito Verdade: Instruí-vos!?

          Enquanto nos encolhemos, com medo de nos expormos, os conceitos materialistas vão se impondo, inclusive com o apoio de espíritas fazendo apologia ao Homossexualismo com a bandeira da Ciência: http://bit.ly/1JVWNKQ (Cuidado com os Argumentos).

          Temos defendido a compreensão, o amor e o consolo em torno do assunto http://bit.ly/1HtFzO5 . Juntamente com a verdade. http://bit.ly/1HV4crE  - http://bit.ly/1gtWxXb  - http://bit.ly/1gtWDhs

          Toda esta campanha, como sempre, está sendo orquestrada por interesses econômicos. Se nos mantivermos alheios, os conceitos disseminados encontrarão nos corações despreparados a acolhida que exigira de todos nós sacrifícios como os que estamos sofrendo com décadas de descaso com a educação no Brasil.

          Fréderic Chopin e George Sand representaram, na história, o maior exemplo da Homossexualidade com sexos físicos e psíquicos invertidos, e se completaram sem derivar para a prática do Homossexualismo.

          Nosso único propósito neste artigo é conscientizá-lo para o estudo do assunto e a formação de uma opinião com base no conhecimento e não em pré-julgamentos, causadores do preconceito.

 

Luiz Pessoa Guimaraes, 11/07/2015

Vade Mecum Espírita

Referências: Lello Universal – Lello & Irmão – Porto Vol 2 pág.1239

Autor: Luiz Pessoa Guimarães
Fonte: Vade Mecum Espírita
Voltar
Obrigado Jamil Bizin!

Obrigado Jamil Bizin!

Cadastre-se e receba
nossos informativos!

Visão EspíritaVisão Espírita

Ouça todos os Domingos 9h30 às 11h00 com comentários do autor do Vade Mecum Espírita, no site:
www.radiobrasilsbo.com.br

contato@vademecum.com.br | Fone: (19) 3433-8679
2020 - Vade Mecum Espírita | Todos os direitos reservados | desenvolvido por Imagenet