Rádio - Vade Mecum Espírita Facebook - Vade Mecum Espírita Twitter - Vade Mecum Espírita
Vade Mecum Espírita

Afinal quem Somos


Afinal, quem somos? Acaso ou construção inteligente?
 
          A ciência nos descreve um mundo e nós acreditamos nela. Em função disso, nos preparamos para viver naquele mundo que nos está descrito, tentando buscar sintonia com suas leis.
          Por isso, no mundo sombrio da mecânica clássica, que inspirou o materialismo realista, tinha lugar o egocentrismo, a opressão do mais forte submetendo o mais fraco, porque, nele, as coisas só funcionavam à força.
          Assim sendo, todo o oculto era fantasia; éramos máquinas, correndo em um Universo-máquina, previsível, governado por leis imutáveis, relativamente às quais não tínhamos a menor possibilidade de intervenção.
          Biologicamente, éramos considerados mutações ao acaso, simples portadores de DNA, na busca implacável por mais, num Universo sem sentido.
          Caráter, honradez, ética, eram simples conseqüência das posições dos átomos em nossas células. Nada referente à consciência.
          Por isso, Bertrand Russel, filósofo e matemático inglês, afirmou que ao nos enxergarmos refletidos no espelho da Física Newtoniana, estamos mergulhados no desespero inarredável ao qual ela deu origem e conclui, que assim sendo, toda a labuta dos séculos, toda a devoção, toda a inspiração, todo o brilho do gênio humano estariam destinados à extinção na vasta morte do sistema solar; e que todo o templo da conquista humana deveria inevitavelmente ser soterrado sob os escombros de um universo em ruínas.
          A Nova Física, no dizer de Allan Wolf, PHd em Física Quântica, escritor e conferencista, traz um novo ar de liberdade e responsabilidade.
          A certeza, o tudo está previsto da Física Newtoniana, é substituída por um Universo de possibilidades; e nesse universo de possibilidades é nossa consciência que realiza escolhas. Somos, então, responsáveis.
          A Física Quântica trouxe para o Universo da Ciência a presença indispensável da consciência do observador, que passa, de mero e impotente observador, a co-criador da realidade.
          Demonstra-se que em experiências nas quais o elétron pode assumir o comportamento de onda ou de partícula, é a consciência do observador que irá fazê-lo adotar uma ou outra manifestação.
          Ademais, a grande lei da Física Quântica é a Lei de Interconectividade: Tudo no Universo está interconectado, logo, não há ações isoladas. Nossa consciência influi no universo material, nas outras consciências e nos constrói de dentro para fora, tornando-nos os arquitetos de nosso destino, pois, rigorosamente, somos o que fazemos de nós.
          A matéria perde sua substancialidade. É caso particular da energia. A Ciência conclui que o Universo Físico é essencialmente não-físico, a ponto de dizer que seus componentes básicos são energia e intenção.
Surge a hipótese do observador absoluto.
          Muitos esperam que, assim como o século XX derrubou um a um os alicerces da perspectiva materialista, fazendo ruir seu edifício, o século XXI derrubará a parede de ferro existente entre a fé, raciocinada, por óbvio, e o laboratório.
          Chegamos pouco a pouco à equação: Conhecimento científico + espiritualidade = sabedoria.
Autor: Moacir Costa de Araújo Lima
Fonte: A nova ciência da fé – Porto Alegre, RS: AGE, 2008
Voltar
Obrigado Jamil Bizin!

Obrigado Jamil Bizin!

Cadastre-se e receba
nossos informativos!

Visão EspíritaVisão Espírita

Ouça todos os Domingos 9h30 às 11h00 com comentários do autor do Vade Mecum Espírita, no site:
www.radiobrasilsbo.com.br

contato@vademecum.com.br | Fone: (19) 3433-8679
2021 - Vade Mecum Espírita | Todos os direitos reservados | desenvolvido por Imagenet